top of page
Buscar
  • sindivestedesign

5 documentos que o MEI pode utilizar para comprovar renda

Se você é um Microempreendedor Individual, ou mesmo um profissional autônomo, é importante saber como comprovar renda


Se já tentou alguma vez buscar por serviços financeiros, seja na tentativa de adquirir um cartão de crédito, empréstimo ou na busca por um financiamento, sabe que uma etapa crucial desse processo é a comprovação de renda.

No entanto, toda vez que alguém almeja acessar novas modalidades de crédito, existe um pré-requisito exigido: demonstrar, por meio de documentos confiáveis, a realidade dos seus ganhos mensais.

Assim, para que possa avançar com sucesso em qualquer transação financeira que requeira crédito, é quase certo que precisará apresentar um comprovante de renda válido.

Contudo, essa tarefa pode se tornar um desafio, especialmente para quem atua como profissional autônomo, MEI, ou freelancer pois muitas vezes não possuem um comprovante de renda convencional. Mas não se preocupe, pois estamos aqui para ajudar. Neste texto, vamos revelar cinco documentos alternativos que podem servir como comprovante de seus rendimentos, facilitando assim o seu acesso aos serviços financeiros desejados.

5 documentos para comprovação de renda

Se você está em busca de formas para validar seus ganhos mensais, existem documentos específicos que podem auxiliar nesse processo. Vejamos detalhadamente cada um deles e como você pode obtê-los:

1. Extrato bancário

Este documento é um registro das movimentações financeiras em sua conta, incluindo depósitos, que podem indicar seus rendimentos. Geralmente, as instituições financeiras solicitam os extratos dos últimos três meses para terem uma ideia da sua receita regular. Você pode conseguir esses extratos diretamente no seu banco, seja numa agência física, caixas eletrônicos, ou até mesmo pela internet, no caso de disponibilidade de serviços de internet banking.

2. DIRPF — Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física

A DIRPF é um documento que você envia à Receita Federal anualmente, declarando todos os seus rendimentos do ano anterior. Ela serve como um comprovante de renda, pois mostra o quanto você ganhou no período. Para obtê-la, após a declaração, você pode acessar e imprimir uma cópia do recibo através do sistema da Receita Federal, utilizando o programa gerador da declaração ou o aplicativo para smartphones.

3. Decore — Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos

É um documento legal e formal, frequentemente utilizado por profissionais autônomos que não possuem um holerite ou contracheque. O Decore deve ser emitido por um contador, que declarará sua renda mensal baseando-se em documentos que comprovem os valores declarados, como notas fiscais, extratos bancários ou contratos de prestação de serviços.

4. DASN MEI — Declaração Anual do Simples Nacional do Microempreendedor Individual

Se você é um MEI, essa declaração é um resumo do seu faturamento anual e serve como comprovante de renda. A DASN MEI deve ser enviada todos os anos e, após a declaração, é possível acessar e imprimir uma cópia através do Portal do Empreendedor.

5. Recibos emitidos após prestação de serviços

Se você é um profissional autônomo e emite recibos para seus clientes após a conclusão de um serviço, esses documentos podem ser utilizados como comprovação de renda. Mantenha uma cópia de todos os recibos, pois eles demonstram os valores que você recebeu e podem ser organizados para mostrar sua renda mensal.

Lembre-se, a validade desses documentos pode variar de acordo com a instituição que está solicitando a comprovação de renda. Portanto, é sempre bom verificar quais documentos são aceitos antes de submeter a sua solicitação.



Fonte: Jornal Contabil



0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Copom mantém a taxa Selic em 10,50% a.a.

O ambiente externo mantém-se adverso, em função da incerteza elevada e persistente sobre a flexibilização da política monetária nos Estados Unidos e quanto à velocidade com que se observará a queda da

Comments


bottom of page