Confraria Studio lança o seu Inverno 2020

A Confraria Studio apresenta o seu Inverno 2020 em evento nesta terça-feira, 10 de março, na loja conceito da marca de acessórios feitos a mão, na QI 05 do Lago Sul. Entre as novidades à temporada, a linha em tressê. A técnica milenar totalmente artesanal na qual as tiras são cortadas, pintadas e costuradas manualmente (onde cada tira é presa pacientemente à outra) surge em bolsas, sapatos e nos objetos à casa. Os produtos em tressê aparecem também no couro Vachete trabalhados com enzimas para ativação de “matiz” nas extremidades da peça. O couro Vachete se destaca em botas e bolsas.

 

Peças em marchetaria, apresentadas no ano passado, surgem agora em madeira escura diferenciando-se da coleção anterior. A técnica de incrustar ao encaixar lâminas de madeiras para formam uma imagem, confirmam a proposta de artesania da Confraria. A primeira arte em marchetaria (uma bacia de pedra calcária feita em retalhos) data de 3.000 A.C. oriunda da Mesopotâmia.

 

Criações em materiais exóticos (peles de píton, avestruz, pirarucu, crocodilo e coelho), presentes nas coleções permanentes da marca em bolsas, clutches, botas, roupas, sandálias, cintos e sapatos, aparecem agora em cadernetas e em porta-óculos. Os produtos exóticos têm registros no IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e são certificados também pelo CITES (Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens).

 

Vedete nas estações de Verão da Confraria há 20 anos, o junco está presente também no Inverno da marca comandada pela estilista Ana Paula Braga Ávila e Silva. Ainda nesta temporada, a linha de papelaria foi ampliada. Porta-vinhos e caixas de joias e relógios revestidos em couro, se somam a carteiras em couros exóticos ou lisos, porta- documentos, porta-passaporte, cadernetas, agendas e carteira de notas femininas e masculinas em couro normal ou exóticos.

 

 

 

Sobre a Confraria

 

A marca de acessórios feitos a mão foi fundada em 1998 na cidade de Belo Horizonte. Em 2000 transferiu sua unidade de produção da capital mineira para Brasília, de onde saem bolsas, calçados e acessórios em couro e outros materiais naturais para mais de 100 pontos de vendas, as melhores multimarcas do país, e exterior. Todo o processo criativo e de desenvolvimento de produto é comandado pela fundadora da marca, Ana Paula Braga Ávila e Silva, nascida no Vale de Jequitinhonha, Minas Gerais, berço de artesãos e formada em Artes Plásticas pela Fundação Mineira de Arte Aleijadinho (FUMA).

 

Sobre a loja conceito Confraria

 

Após ampliar a sua gama de produtos com as linhas casa e office em 2018, a marca de acessórios inova mais uma vez com o Confraria Studio e Café. O espaço de 200 m² na Comercial da QI 5 do Lago Sul, expressa o DNA da label e marca o retorno da grife ao varejo na cidade. A marca premium de Brasília, conhecida mundial pelo acabamento e qualidade de seus produtos feitos a mão, está presente em 100 pontos de venda no Brasil e em países como França, Suíça e Estados Unidos, para onde exporta há 15 anos.

 

A nova loja é a materialização de um antigo desejo da empresária Ana Paula Braga Ávila e Silva, criadora da Confraria, fundada em 1998 em Minas Gerais e transferida para o Distrito Federal em 2000 ao mudar-se para Brasília. Nela há espaço para as principais linhas da label como a de sapatos e bolsas (clássicos e básicos), home (objetos e mobiliário em couro e junco), office (dedicada à papelaria) e a manufaturada (premium), que inclui o couro vachette e materiais exóticos certificados de origem com o selo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A linha de produtos exóticos (píton, avestruz, pirarucu, crocodilo e coelho) são certificadas também pelo CITES (Comercio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens).

 

Com projeto da arquiteta Rosane França, a loja conceito apresenta a linha de essências Confraria. São home spray, difusores e velas aromáticas produzidas em dois aromas como o Cedro do Líbano com musk, escolhido para o marketing olfativo da label. Outras novidades são as clutches e bolsas em marchetaria e sapatos em couro com salto de junco. A fibra natural é uma constante no trabalho da marca. Está em minaudières, bolsas, bandejas, cúpulas de abajur e caixas.

 

Há 20 anos, o junco, originário da floresta amazônica, onde é abundantemente encontrado, é, ao lado do couro, o principal componente das coleções da Confraria. A marca funde a fibra natural com couro, metais nobres e cristal. Todo o processo produtivo das peças, desde a aquisição da matéria prima até o acabamento final, está sob a supervisão da estilista Ana Paula Braga Ávila e Silva. A colheita passa por um controle rigoroso dos órgãos competentes brasileiros. A inserção de parâmetros ambientais no planejamento de produtos tem sido uma das principais ações da Confraria. A marca tem na responsabilidade social uma de suas vertentes, não só no ponto de vista ambiental, como profissional, por meio de capacitação dos artesãos que têm melhora considerável de renda com a produção dos produtos para a label brasiliense.

 

O junco divide o protagonismo com o couro entre as matérias-primas principais utilizadas nas criações da Confraria. O Vachette, utilizado pelas principais grifes internacionais, tem sua cor extraída com resina orgânica já com o produto confeccionado. São cerca de 11 tons com coloração sem conservante químico e isento de cromo. A proposta sustentável está nas embalagens em papel. O objetivo é a geração mínima de lixo não renovável.

 

 

Confraria Studio & Café
SHIS Comercial da QI 5
Bloco B loja 8 – Lago Sul
@confrariastudio

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF 

(61) 3234-0414

SIA trecho 04, lote 1130

Edifício SENAP I (Cobertura)

Guará - Brasília /DF     Cep: 71200040 

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF