• Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF

“As novas maneiras de produzir vão nos aproximar cada vez mais do consumidor”, diz presidente da Abit

10/07/2019

Em 2019, o Congresso Internacional Abit chega à sua 4ª edição como principal ponto de encontro para a troca de conhecimentos da indústria têxtil e de confecção global. Em entrevista ao site do Congresso, o presidente da Abit, Fernando Pimentel, conta um pouco sobre a temática que permeia os paineis — que nesta edição tem como foco o “Fim das fronteiras: da criação ao consumo” — e a sua importância para o setor hoje. O Congresso Internacional Abit acontece em Belo Horizonte nos dias 22 e 23 de outubro. O evento é idealizado pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) e conta com a parceria estratégica do Senai Cetiqt.

 

Ele também comenta a decisão de realizar o congresso durante o Minas Trend, evento organizado pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) em Belo Horizonte, que mistura semana de moda e plataforma de negócios.

 

Fernando Valente Pimentel, presidente da Abit - Crédito da foto: Ricardo Keuchgerian

 

Confira a entrevista exclusiva na íntegra:

 

 

O tema do Congresso esse ano é "Fim das fronteiras: da criação ao consumo", quais são as suas impressões sobre ele?

 

Vamos abordar como as novas tecnologias estão reduzindo as fronteiras que existiam no passado. Como, por exemplo, na indústria, comércio e serviços. Cada vez mais esses setores incorporam elementos de cada um deles: a indústria mantendo muito sua capacidade de oferecer serviços, ou seja, servitizando produtos; a parte de serviços vindo para dentro da indústria e o comércio com as novas plataformas eletrônicas que funcionam sem intermediações.

 

Esse transbordamento que nós estamos vendo em diversos setores é possível graças às novas tecnologias e isso precisa ser tratado e discutido. A indústria não é mais apenas comércio e serviços, mas sim uma grande área de confluência que procura levar ao consumidor uma proposta substancial de valor capaz de mostrar que aquela é uma atividade benéfica para a sociedade e para as necessidades da população. Tudo ao mesmo tempo em que tem características interativas, algo que nós vivemos cada vez mais

.

Qual a importância de discutir a integração dos diferentes elos da cadeia de produção e distribuição com o consumidor, passando por novos modelos de negócios e tendo em mente a sustentabilidade?

 

A sustentabilidade não vai parar de ser abordada nunca, mas esse ano nós entendemos que faz sentido colocá-la em pauta na direção de uma indústria cada vez mais capaz de ter propostas de valor e de trabalhar com conceitos nas suas versões mais amplas (trabalhista, previdenciária e negócios). Essas divisórias que existiam antes estão sendo muito reduzidas.

 

É um fato que vamos continuar tendo máquinas, porém as novas maneiras de produzir vão nos aproximar cada vez mais do consumidor, permitindo fábricas mais compactas e flexíveis. Com isso, você entra em um processo que gera mais assertividade no lançamento de produtos, o que por sua vez reduz os desperdícios quando você não vende uma coleção.

 

Quais são as suas expectativas para a conferência?

 

As expectativas são as melhores possíveis, pois é um tema relevante e está em linha com as grandes discussões que nós temos hoje. Temos candidatos que estão sendo inseridos em um evento de moda de grande relevância e, é claro, que MG é o terceiro maior polo produtor têxtil e de confecção do Brasil, portanto tem uma relevância e densidade muita grande.

 

O Congresso é onde você troca experiências, aprende, faz networking, discute novas possibilidades do seu negócio. O diferencial é que tudo acontece também em esferas internacionais, já que tem um line up cheio de atrações de fora, discutindo temas globais da indústria. Isso é muito rico, pois essa troca com pontos de vista do mercado externo só agrega ainda mais para os participantes. Além disso, é um lugar onde você se abstrai das preocupações do dia-a-dia e fica mais concentrado em absorver conhecimento.

 

Esse ano o evento é novamente feito com o apoio da FIEMG, o que isso significa para você, considerando o histórico de edições do congresso?

 

O Minas Trend é um evento de moda e negócios extremamente importante para o setor e para o país. Nós trouxemos essa novidade para que o participante do Congresso também tenha a oportunidade de conhecer o que a moda exporta e participar de todas as atividades envolvidas nesse grande evento, que acontece em Belo Horizonte duas vezes por ano. É um ponto interessante dessa edição do Congresso Internacional Abit, pois mistura conhecimento, negócios e moda.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square