Desfiles no Minas Trend abordam diferentes culturas e costumes

 

Depois da abertura no domingo (28/10), a programação do 23º Minas Trend segue com o salão de negócios, palestras e desfiles. Nessa segunda-feira (29), a edição reuniu os desfiles do estilista Victor Dzenk, da TRENDBIJOUX e um grupo de designers alagoanos.

 

Conhecido no circuito fashion mineiro, Dzenk voltou às raízes brasileiras com resgates da cultura de Portugal. Já o Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ourivesaria, Lapidação de Pedras Preciosas e Relojoaria de Minas Gerais (Sindijoias-MG) apresentou as novidades das marcas Atelier Chilaze, Camila Klein, Hector Albertazzi, Letícia Sarabia, Palone Design e SD. Os designers alagoanos representaram o Nordeste no evento.

 

Vem comigo conferir!

 

 

 

 

 

TRENDBIJOUX


Foi com inspiração poética que o Sindijoias de Minas Gerais realizou o terceiro desfile TRENDBIJOUX no Minas Trend, com um grupo de seis associados. O tema do show foi um poema do francês Charles Baudelaire (1821–1867): O Convite à Viagem. A ideia foi mergulhar no DNA de cada designer por meio da história.

 

Na passarela, as joias em cores quentes foram as verdadeiras protagonistas. A produção foi pensada para que os acessórios brilhassem, por isso o uso da maquiagem leve. As peças da Atelier Chilaze, por exemplo, eram pesadas, extravagantes e com cores fortes.

 

Sofisticada e elegante, Camila Klein apresentou seu inverno 2019 com a coleção Ilusões. A assinatura da direção é do designer de joias Carlos Penna, enquanto Bianca Perdigão ficou responsável pelo styling.

 

Alagoas


Iniciativas diretamente do Nordeste também ganharam destaque na feira. O desfile coletivo reuniu peças de 12 marcas de Alagoas: Alana Tenório, Aquas Beachwear, Ateliê Criar, Caleidoscópio, Carol Paz, Endy Mesquita, Leila Monteiro, Maneka, Manu Mortari, Nathália Amaral, Sandra Cavalcante e Estúdio Monteferro.

 

A paleta foi selecionada para resgatar a relação de cada marca com a origem alagoana. Tons terrosos, verde, preto e palha revivem a cultura do estado. Muitos babados, tricô e beachwear arrematam um clima caloroso e cheio de história. A direção também foi de Carlos Penna, enquanto Davi Leite ficou com o styling.

 

Victor Dzenk


A coleção de inverno 2019 de Victor Dzenk foi batizada de Algarve e representa uma viagem a Portugal. O desfile foi aberto com produções românticas, com direito a mangas volumosas e cintura marcada – detalhes que dão um leve toque dramático. Vestidos longos são as estrelas da linha, mas a tendência do comprimento mídi também teve espaço.

 

Com inspiração nos tradicionais tapetes Arraiolos, as estampas florais foram usadas em diferentes looks. Fendas e decotes trazem um forte DNA feminino e ar sensual. Além disso, tecidos leves e plissado contrastam a outros mais pesados. Para completar, produções brilhosas trouxeram uma pegada setentista e despojada.

 

Apesar da referência portuguesa, o novo trabalho carrega um perfume brasileiro. A apresentação foi encerrada com estampas da coleção que remetem à obra da artista plástica Clara Valente. Um inverno fluido, colorido e festivo.

 

Nesta terça-feira (30/10), acontece a segunda e última rodada de desfiles desta edição. As apresentações trazem as novidades das marcas Patricia Motta, Denise Valadares, Chris Gontijo e Manzan.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF 

(61) 3234-0414

SIA trecho 04, lote 1130

Edifício SENAP I (Cobertura)

Guará - Brasília /DF     Cep: 71200040 

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF