Copa à brasiliense: labels locais criam coleções em homenagem à nossa Seleção

            collaborated REBECA OLIVEIRA photo LUARA BAGGI

 

Salve a Seleção! Em editorial, GPS|Lifetimemostra peças desenvolvidas por marcas da cidade para quem quer, literalmente, vestir a camisa - e o short, o body, a saia... - canarinho

 

Em maio, uma pesquisa conduzida por um instituto paranaense constatou que 65% dos brasileiros não tinham o mínimo interesse na Copa do Mundo. Um mês depois, o Mundial de futebol teve início.

 

De repente - já diz a clássica canção... - é aquela corrente para a frente. Bola em campo, o Brasil deu as mãos. Gol da Rússia e todos, como quem nunca criticou o megalômano evento, somos ligados pela mesma emoção. Bastou o apito inicial do maior campeonato futebolístico ser dado para o moodesportivo tomar conta do país. Em Brasília, a cena não foi das mais diferentes.

 

Quadras em discretos tons de cinza ganharam bandeirolas nas cores verde e amarela. Pintadas com pouca técnica mas muito empenho, entrequadras recebem os tons da bandeira. Em casa, o décor tem o incremento de berloques em diferentes tamanhos. A tevê já não exibe outra programação: das 11h às 19h, só dá futebol.

 

Tomados por esse espírito, designers e empresários à frente de marcas da cidade desenvolveram coleções cápsula criadas sob medida para ostentar o orgulho de Neymar, Philippe Coutinho e demais integrantes do time de Tite.

 

Depois do empate com a Suíça e da vitória contra a Costa Rica, é a vez da Sérvia servir como elo aos brasilienses dos quatro cantos do quadrado do Distrito Federal. Da Asa Sul a Norte, Lago Sul e Ceilândia. No Guará ou Noroeste. É uníssona a decisão: vestiremos o manto sagrado - mas que carregue o nosso DNA modernista.

 

Daniel Moreira, um dos nomes à frente da Dane-se, se surpreendeu com a alta procura pela collection em que misturam o iconoclasta Athos Bulcão a estética despojada da marca.

 

As peças com pegada clean e preços entre R$ 108 e R$ 168 têm uma vantagem: podem ser usadas ao longo do ano. Essa é a mesma característica das t-shirts da Gambiarra. Ingrid Amorim, uma das criadoras da empresa de gifts cool, constatou o boom no vestiário à moda futebolístics. "As camisetas do Neymar viraram realmente uma febre entre nossos clientes! Recebemos muitos elogios e todos estão postando e nos marcando", comemora.

 

Ela não está sozinha. Outros "xodós" locais se deram bem ao investir nas vibrantes cores brasileiras. "Está todo mundo atrás de roupa para a Copa", conta Monikke Falcão, uma das sócias do Ateliê das Duas. A partir de R$ 69, já dá para entrar no mood tupiniquim com outfit by Ateliê.

 

O eco das arquibancadas também ganha força na divertida linha recém-lançada pela Divino Maravilhoso. Com pegada retrô, o uniforme à brasileira custa R$ 100, em combo de camiseta e short (avulsa, sai a R$ 45 e R$ 60, respectivamente).

 

Sacuda a indiferença, vista-se de Brasil, compre do pequeno e valorize os empreendedores locais. Goleada fashion!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF 

(61) 3234-0414

SIA trecho 04, lote 1130

Edifício SENAP I (Cobertura)

Guará - Brasília /DF     Cep: 71200040 

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF