• Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF

WGSN: VISÃO 2019

Por Janaína Salgado

 

Durante a edição SPFW/45, a Haco apoiadora do evento, junto ao portal de tendências WGSN, realizou um evento especial no Cinemark do Shopping Iguatemi São Paulo, na manhã do dia 26 de abril.

 

A equipe de experts do WGSN  apresentou, através de palestras,  as tendências e temas atuais sobre consumo, moda e comportamento, e também compartilhou a Visão para 2019 e a análise de passarelas femininas

 

Eva Farah e Luiza Loyola abriram o evento com a macrotendência para 2019 com o macrotema reFLEXões, fracionando em 5 pilares.

 

 1) Individualidade
Este tema aborda que as minorias serão futuramente as maiorias, valorizando as qualidades intrínsecas, sem a obrigação de que o indivíduo faça parte de um grupo. Por exemplo, a visão de idade, que passará a ser menos medida pelo ano de nascimento, e mais pelo estilo de vida de cada um.

 

2) Ascensão do consumidor multicultural ou ambicultural

Fala da migração da era moderna das populações, questionando conceitos de nacionalismo, onde fronteiras não definem mais nossa identidade, apontando para um caminho mais inclusivo. Resumindo, todos os empresários deverão se preparar para lidar com muita diversidade!

 

3) Sustentabilidade
Tema já em voga, e mais uma vez reforçando que consumidores deixarão de comprar em quantidade e passarão a comprar com propósito.
A novidade é que esse comportamento se tornará ainda mais sensível: a decisão de compra será baseada na transparência do processo e origem, questionando o percurso que o produto fez até estar ali no ponto de venda. O que se espera é que empresas se tornem mais transparentes e desenvolvam processos mais sustentáveis em vista que isso decidirá a aceitabilidade de seus produtos. Inclusive a transparência de todo esse processo será sua maior estratégia de marketing e força da marca.

 

4) Os sentimentos serão o futuro
Este pilar aborda a supervalorização da tecnologia e a prática em excesso da mesma, estendendo o seu uso a químicas humanas insubstituíveis. Vivemos em um mundo movido por dados, mas esquecemos que não é a forma como processamos as informações: nosso processador interno é baseado em emoções.

 

5) A Era do ‘liga e desliga’
A tecnologia se tornou uma forma de nutrição, mas, como qualquer alimento, o excesso pode não ser saudável. Atualmente, a pausa tem sido vista como momento de luxo e não obrigação.

 

Já na análise das passarelas, Bruna Ortega e Mariana Santiloni comandaram a apresentação destacando a assimetria no design, que possui influência forte dos 5 pilares da macro abordadas anteriormente. A individualidade, as multiculturas, sustentabilidade e a sensibilidade aflorada pautarão desejos na moda.

Tecidos de fibras naturais e recicladas serão ainda mais desejados.

 

A estética se tornará cada vez mais plural, com interpretações muito particulares. O tema mais evidente nesta previsão é o Nômade de inverno.

A nostalgia será um ingrediente importante, reavivando de forma sutil tendências múltiplas que reinaram em décadas anteriores, entre elas, anos 80 e 90. Aqui o tema da “Nova Alfaiataria e Festa dos anos 80” reinarão fortemente, com um tempero híbrido de contemporaneidade.

 

Por fim, as modas urbana e esportista continuarão evoluindo com expressões mais futuristas e matérias primas mais tecnológicas. Aqui, os metalizados do passado dão lugar ao brilho holográfico, fazendo com que looks do street style se tornem cada vez mais “instagramáveis”.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square