'Sempre quis fazer um trabalho como este', diz Ricardo Almeida sobre costumes que criou para a seleção brasileira usar na Copa

18/04/2018

O estilista Ricardo Almeida criou o blazer e a calça que serão usados pela delegação brasileira de futebol durante a Copa da Rússia. Cada integrante vestirá um costume produzido sob medida pelo estilista para o dia do embarque da Granja Comary rumo a Londres e a chegada oficial a Sochi, na Rússia.

 

                                                              O costume que será usado pelos jogadores na Copa: look monocromático - Divulgação 

 

"Eu sempre quis fazer um trabalho como este porque representa o símbolo de uma nação. E eu acredito que nossa seleção precisava investir em elegância e estilo ao mesmo tempo. Era necessário recuperar a tradição quando pensamos em futebol brasileiro vestindo costumes. E, para mim, é um prazer fazer parte deste momento especial ", disse o estilista ao Fashion Network.

Sobre projeto especial com a CBF, Ricardo explica que não pensa em resultados diretos nas vendas (até porque as peças não são vendidas), mas na construção da imagem da marca que leva seu nome:

"No ano passado, nossa empresa cresceu 17%, mesmo em um momento de crise na economia. Neste ano, esperamos crescer 22%", diz Ricardo. 

Uma equipe foi dedicada inteiramente ao projeto da seleção brasileira para dar conta da produção em tempo recorde. As peças foram feitas na fábrica da marca, de 7800m², com produção própria e um maquinário de alta tecnologia.

O costume sob medida foi produzido em 100% lã fria, em uma combinação de azul royal e preto que revela um novo tom de azul marinho com efeito changeant, que muda sutilmente a cor conforme a incidência de luz.

“Não é só um azul marinho. É um azul marinho particular e pensado para este momento tão especial”, define Ricardo.

 

 

 

 

                                                                                                      O croqui do costume que será usado pelos jogadores - Divulgação 

Sobre a modelagem, ele explica que buscou valorizar o corpo atlético, evidenciando o tipo físico de cada jogador:

“Eles não perderão a própria personalidade e a essência do universo esportivo ao usar uma alfaiataria”.

Os jogadores vestirão traje monocromático, composto por costume, camisa (com um colarinho estreito) e gravata azul de seda super slim (4 cm); enquanto a equipe técnica usará costume azul com camisa branca e gravata azul de seda de largura 6 cm, um pouco mais próxima do estilo clássico do acessório. 

 

Um detalhe especial está no forro do blazer, que o estilista criou especialmente para homenagear todas as conquistas, com as taças e os anos em que a seleção brasileira foi campeã.

Os sapatos de couro foram desenvolvidos na fábrica de sapatos do estilista, localizada em Franca (SP), com uma forma especial adaptada aos pés dos atletas. O solado é feito de EVA e o revestimento interno, de neoprene, confortável como se fosse uma meia. Já os cintos de couro têm nuances de cores feitas com pintura manual e finalização com tratamento especial que escurece algumas áreas, resultando em um degradê em tons marrons e preto.
 

Por  Fernanda Baldioti

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Ícone Instagram
Instagram
  • Branco Facebook Ícone
Facebook

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF 

(61) 3234-0414

SIA trecho 04, lote 1130

Edifício SENAP I (Cobertura)

Guará - Brasília /DF     Cep: 71200040 

© 2018 SINDIVESTE - SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO DO DF