top of page
Buscar
  • sindivestedesign

Projeto Ponto Firme x Germanier: desfile entrelaça paetês com crochê

Iniciada em Paris, a collab da marca do designer brasileiro Gustavo Silvestre com Kevin Germanier desembarcou no Brasil

Em outubro de 2022, o designer brasileiro Gustavo Silvestre, fundador Projeto Ponto Firme, estreou no Paris Fashion Week, por meio de uma collab com o estilista Kevin Germanier. Bem-sucedida, a parceria se repetiu neste ano, na temporada de primavera/verão 2024. Conhecido como um prodígio da alta-costura, o trabalho do suíço — radicado na França — coincide com a iniciativa nacional, principalmente em relação à responsabilidade social e ambiental. Neste sábado (9/12), pela primeira vez no Brasil, a colaboração foi apresentada em um desfile no centro de São Paulo, com direito a uma coleção inédita.

Vem ver!

O desfile do Ponto Firme ocorreu nesse sábado (9/12), no Edifício Copan, em SP

Ponto Firme x Germanier, no Brasil

Realizado com apoio do São Paulo Fashion Week, o show ocorreu no tradicional Edifício Copan, no Centro Histórico de São Paulo, onde também fica concentrada toda a produção do Projeto Ponto Firme. Fundada em 2015, a iniciativa capacita detentos e egressos do sistema prisional brasileiro por meio de técnicas manuais e artesanais.

“Nada melhor do que fazer um desfile em casa. Foi lindo e emocionante ver todo aquele brilho e o trabalho manual refletindo nas curvas das paredes do Copan e também proporcionar ao público a experiência de acessar espaços no centro de São Paulo. Tudo isso ajuda a gente a contar a trajetória do Ponto Firme e história de superação dos nossos alunos”, celebra Gustavo Silvestre, o idealizador.


Na passarela, a sinergia dos trabalhos de Gustavo Silvestre e Kevin Germanier foi demonstrada em visuais descontraídos, criativos e brilhosos, pensados para transitarem da praia a festas. Nos looks, destaque para a mistura de paetês, miçangas e outros adereços em meio às tramas do crochê.

O estilista brasileiro comemora o resultado. “Kevin Germanier disponibilizou resíduos de coleções passadas, que estavam no ateliê em Paris. Então, eu trouxe, e aqui no ateliê Ponto Firme trabalhamos e transformamos tudo em roupas. A gente usou paetês que foram feitos a partir de descartes da indústria do plástico. Eles foram recortados e pintados à mão, e nos ajudam a contar a história de sustentabilidade e reaproveitamento de resíduos que tanto eu quanto o Kevin pesquisamos há tanto tempo”, destaca Gustavo Silvestre.

No total, 20 looks foram revelados. O resultado também é fruto da colaboração com a Círculo, fabricante de fios para trabalhos manuais. Além do styling de Dudu Bertholini, o desfile teve direção de casting assinada por Bill Macintyre.

À coluna, o produtor executivo da apresentação, Danilo Sorrino, enfatizou a relevância da atuação coletiva. “Parcerias como essa são muito importantes para dar visibilidade e manter o Ponto Firme vivo, e também em termos de ressocialização dos artesãos que trabalham com o projeto, para gerar sonhos, novas perspectivas e principalmente inclusão. A moda não precisa ser excludente; tem que abraçar todos que fazem parte do processo e trabalha nessa cadeia de confecção”, aponta.

Pensada por Ad Ferreira, a trilha sonora do desfile foi inspirada na vibe das festas eletrônicas dos anos 2000, com foco no drum and bass. Entre os acessórios, estão itens desenvolvidos por jovens do Artesanato Chave, coletivo de moda que reúne artesãos da periferia de São Paulo.




Fonte: Metrópoles

3 visualizações0 comentário
bottom of page