top of page
Buscar
  • sindivestedesign

Conheça a marca de bolsas brasileira que gera menos de 1% de resíduos em suas produções

Criada em julho deste ano, a neomarca Nanadudu foca em uma produção mais sustentável ao gerar menos de 1% de resíduos em seu processo de fabricação e apostar na reciclagem de plástico.


Feitas a partir de impressão 3D, as bolsas da neomarca NANA DUDU (@_nanadudu_), criada por Ana Flávia e Eduardo Kawasoko, têm um processo de fabricação que gera menos de 1% de resíduos. A etiqueta, que espera deixar um impacto positivo na indústria, também se compromete a reciclar o plástico equivalente a cem vezes o peso de cada bolsa vendida.

"Criamos a marca em família. O Dudu, meu irmão, é designer 3D. Através das nossas peças, buscamos ressignificar o plástico e trazer um olhar fresco à moda, com respeito pelo meio ambiente", conta Ana Flávia Kawasoko, que fundou a etiqueta em julho deste ano. Ana colecionava edições da Vogue na infância e, quando cresceu, sabia que a moda seria seu caminho.

O processo de criação demorou um mês e meio, desde a ideia inicial, passando pela pilotagem das primeiras peças até o lançamento. Apesar do conhecimento de Eduardo em modelagem 3D, esse foi o primeiro contato da dupla com a técnica escolhida pela NANA -- a impressão com plástico flexível, chamado TPU.

Além de ser a favor do resíduo mínimo, a marca ainda é comprometida com a ideia de ressignificar o plástico e gerar impacto positivo. O foco principal da NANA DUDU é transformar a matéria-prima, normalmente descartável, em uma peça de design inovador e durável.

Mas como uma etiqueta de bolsa de plástico pode ser sustentável? "Quando criamos uma peça feita a partir deste material, sentimos a necessidade de compensar sua matéria-prima", lembra Ana Flávia. Assim, a NANA DUDU recicla 30 quilos de plástico, equivalente a 100 vezes o peso de cada peça vendida -- aproximadamente 300 gramas. Esta tarefa é feita com a empresa EuReciclo, referência no setor, que gera renda extra para cooperativas de todo o Brasil.

"A indústria da moda é uma das mais poluentes. Este tópico deveria ser levantado por todas as marcas hoje. Não só na moda, mas em todos os setores. O nosso planeta é um só e nos preocupamos com o futuro das próximas gerações. O futuro é sustentável e tecnológico", acredita a designer.

Além disso, a marca tem parceria com a plataforma Pólen. A cada venda realizada pelo site, NANA doa R$30 para uma das duas ONGs parceiras: AMPARA Animal ou o Projeto Verde Mar, que faz parte da Associação Brasileira de Combate ao Lixo no Mar (ABLM).




Fonte: Vogue Globo



0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

INFORMATIVO MPME Nº14

Programa "Desenrola Pequenos Negócios" promove Renegociação de Dívidas para MEIs, Micro e Pequenas Empresas O programa "Desenrola Pequenos Negócios" para renegociar dívidas de MEIs, micro e pequenas e

Kommentare


bottom of page